sexta-feira, 6 de junho de 2008

É obrigatório?




Bom, ao criar este blog tinha, e continuo tendo, a intensão de transcrever textos, sejam de minha autoria ou de autores identificados ou anônimos que encontramos por aí. Porém nunca vi isso como uma obrigação. Vejo muito mais como uma necessidade, às vezes, e outras como um prazer.

Algumas pessoas me perguntam por que demoro tanto a postar. Bom, isso para mim é muito relativo. Posso passar um mês postando todos os dias ou colocar dois posts em um dia só, como também posso passar 15 dias sem "nada a declarar".

O que quero dizer é que não tenho em mente a idéia de que haja uma regra para se manter um blog. Claro, quanto mais você posta, visita blogs e comenta, mais você terá acessos ao seu. É diretamente proporcional rs. Mas aí está a questão: eu tenho um blog para que as pessoas entrem e comentem, claro, pois ninguém escreve sem ter a intensão de ser lido, visto, notado. Mas no meu caso, não vejo esse como o ponto principal!
Para mim é como se exorcisasse meus sentimentos aqui, seja em forma de poesias, textos ou músicas... Enfim, o importante para mim é por para fora o sentimento que não quer ficar preso dentro.
Mas claro, agradeço e adoro quando vejo as visitas e comentários em meu blog!

E você?? Por que e para que tem um blog?

6 comentários:

Celso R. Costa (Digo) disse...

Estou eu aqui comentando. Também nao acho obrigação, no meu caso, tento postar pelo menos uma coisa ao dia, mas é outro contexto, o meu é informativo, não pessoal. Beijos e parabéns pelo seu belo blog. Poste quando der vontade, mas quando postar me avise que venho te visitar ok?

Cláudia - Mais prosa do que verso - disse...

Patrycia, Patrycia!
Quando reclamo que demora postar, é por causa dos seus bons textos que gosto de ler. Não acho que seja uma obrigação sua escrever, mas por que não escrever?
Você montou meu blog para mim e sou grata por isso. Obrigada. É um canto que adoro estar, editar, aprender coisas novas.

E aí você vem com essa pergunta: Por que ter um blog?
Para expor o que sentimos (com nossas palavras ou não), para defender pontos de vista, divulgar informações importantes (como a blogagem contra a erotização infantil), conhecer novas pessoas, aprender mais sobre a vida, o amor... É um cantinho nosso, em que somos livres para fazer e dizer o que der na telha.

Bjo grande, Claudia.

Marcos Costa Melo disse...

À medida que o blog vai crescendo em conteúdo e audiência, é natural as pessoas cobrarem. E é estranho, porque passamos a ter "leitores" e, de certa forma, responsabilidades com eles, que esperam textos, atualizações e uma determinada linha.

Mas o blog será sempre (a não ser raríssimas exceções, que vivem disso) uma maneira absolutamente pessoal de se expor, com a frequencia e a necessidade que se quiser.

bjs

Paula Basques disse...

Ei Patrycia,

senti sua falta mesmo nesses dias...E concordo com você em relação a ter um blog. Achei muito interessante quando você falou que era um lugar para você exorcisar seus sentimentos. Sinto a mesma coisa com o meu... Meu irmão inclusive brincou comigo dizendo que o blog ao final de tudo era uma terapia grupal. É, acho que funciona assim mesmo, de alguma forma!

beijos,

Patrycia disse...

Oi Paulinha,

Falando nessa questão de terapia, é verdade. Se não me engano, na revista Bons fluidos de março teve uma matéria sobre isso. Eles chamam de Diário Aberto, e dando essa função ao blog, sim.

Adoro esse ambiente e sinto-me muito a vontade de escrever aqui!

Bjão!

DAN disse...

Depende do blog, eu por exemplo me ferro se fico sem postar, mas acho que não é o seu caso...

http://www.pontodcom.blogspot.com/