sábado, 8 de março de 2008

Perdida neste mundo
Vou seguindo o caminho
Andando de encontro ao desconhecido
Apenas não posso ficar parada
Olhando o tempo passar com suas estações
E pensando nos caminhos que percorri
E que inúmeras vezes morri.
Estou buscando a terra prometida
Escondida por trás de seu olhar
Estou buscando novos horizontes
Silenciados dentro de seu coração.
Longe das turbulências
Percorrendo os jardins como o vento
Livre...tão livre
Ande ao meu lado através dos dias escuros
Pegue em minha mão e mostre
Que ainda há um sol brilhando por trás das densas nuvens
Que ainda há um caminho para ser seguido
As trevas impedem minha visão
Neste quarto escuro tudo parece interminável
Então, abra a janela de minha alma
E invada meus dias como as alvoradas quentes
Tudo que preciso é um lugar para descansar
Lábios para beijar, caminhos a trilhar
Sombras para lembrar que um dia andei entre as trevas
E que o brilho de seus olhos iluminara o percurso
Mas o amanhã é imprevisível
E quando avistamos um caminho
Desejamos seguir com todas as nossas forças
Mesmo que os infernos interiores ainda aqueçam nossas noites
E que as lembranças açoitem nossas almas
Precisamos correr riscos.

Um comentário:

Claudia Regina disse...

Patty,

corremos riscos todos os dias...
Vivemos nesse turbilhão chamado vida. Graças a Deus encontrei você nesse turbilhão.
Feliz dia da Mulher.
Você é uma guerreira.
Você sairá vitoriosa, pois Deus está contigo.
Tropeços virão. Se precisar de uma mãozinha, a minha estará sempre estendida pra você.
Beijos.
Claudia