terça-feira, 1 de julho de 2008

DOCE VENENO...

Amor é igual a veneno: dependendo da dose pode curar ou matar...
Há momentos em que prefiro a morte! Ela vem forte e leva tudo com ela.
Há momentos em que prefiro a cura. Ela traz alívio, tranquilidade.

Em doses menores o amor cura.
Em doses maiores ele pode ser letal.

Cura ou morte, sempre queremos senti-lo.
"O teu amor é uma mentira que a minha vaidade quer..."

14 comentários:

Fernanda Fernandes Fontes disse...

É, acho que o excesso ou digamos, a expectativa, não sejam mtos bons para o amor.

E quando a história está linda demais, o final pode ser tão triste quanto a beleza do tempo em que viveram juntos... (tá, estou msm desiludida,aff...rs)

Passa lá
http://degustacaoliteraria.blogspot.com/

Everaldo Ygor disse...

Olá...
Passar por aqui, um passeio belo em meio a linhas tão sensiveis assim...
Eu espero um poema...
Belas são suas linhas.
Abraço!
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Mateus disse...

O Amor é sem dúvida a maior fonte de inspiração dos poetas! Com você não foi diferente: belíssima poesia! Quem ama (ou já amou) entende bem esses dois lados...

Elton D'Souza disse...

tem razão, o amor é uma droga
é a dosagem que diz o efeito.

é, tenho tido pouco tempo para postagem, agora em julho quero dar mais atençao a ele

Mario Henrique disse...

oi moça! tudo bom?

hehehe..vim retribuir mais uma grata visita suaa.. ;D

to beeeem sumido né?
é q troquei d trampo recente...enton jah num tenho mais a msma folga diaria do outro..ahhahaa..enton só dah pra postar d noite msmo.. mas ultimamente chego tão sem pique, q acabei não postando ultimamente..rsrs

vou tentar compensas esses dias..

alias...mais um belo post teu..^^
e poxa vidaa....q fotinha sugestiva ein! hahhahahaha


bjãoo ..
tudo d bom ae..

http://esfiha-berta.blogspot.com/

Paula Basques disse...

Ei! Você andava sumida e faz tempo que não venho por aqui! Saudades!Adorei o texto e concordo com você!

Tô te linkando também tá!

Pr. Cláudio Moreira disse...

Excelente reflexão poética. Tem densidade, força e leveza ao mesmo tempo. Como, aliás, toda a poesia que fazes.
Gosto muito de um poema de Mennotti del Pichia, que associa o amor humano ao sofrimento:

"O amor é um punhal com dois gumes fatais...
não amar é sofrer...
amar é sofrer mais".

Mas isso, claro, quando não se é correspondido. Fora disto, o amor pode, sim, ser uma experiência fascinante.

P.S: Verdade, eu andava sumido. Estou trabalhando no projeto de um livro, e outros afazeres tem me consumido um pouco, mas sempre dá pra visitar os amigos...

Cláudia - Mais prosa do que verso! disse...

Só matando mesmo... rsrs Como é que some assim!!!!!!!!

Patty, deixei um meme pra ti no meu blog. Responda se desejar, tá.

Bjo.

danisiinha disse...

"O nosso amor a gente inventa
Pra se distrair
E quando acaba, a gente pensa
Que ele nunca existiu"


acabei de inventar um amor... lindo...e to vivendo dessa emntira pra me distrair...
bjssss otimo poost
www.daniilopes.blogspot.com

Willa Albuquerque disse...

Isso prova que nada de mais e nada de menos faz bem. Tudo na medida certa causa satisfação!

bjoo
ps.: gostei da postagem.

Espero uma visita sua...
Prazer! :*

Three Love's disse...

uau...
texto bom!...
amei.

b.e.i.j.o.s.

Paula disse...

Você tá sumida demais... :(
beijo

danisiinha disse...

tem um selinho pra ti no meu blog.. mas não esta na primeira pagina , tenho um post so para selos , nas postagens antigas procura lá... bjsss

www.daniilopes.blogspot.com

danisiinha disse...

http://daniilopes.blogspot.com/search?updated-max=2008-05-26T14%3A17%3A00-07%3A00&max-results=7

cola no navegador... ve se acha depois me fala.. mas está na terceira pagina para tras... clicando em postagens antigas entendeu?
ahhh e obrigada pelo linda!rsrrssr

www.daniilopes.blogspot.com